Ações da Administração Municipal faz cair drasticamente número de moradores de rua

Atualmente, apenas 9 pessoas nessas condições estão sendo monitoradas pelos serviços sociais e de segurança.

Com um trabalho contínuo e ações efetivas da Administração do Prefeito Jesus Chedid e Amauri Sodré, o número de pessoas em situação de rua caiu drasticamente de 2015 para 2019. Em 2015 havia 144 pessoas nessa condição e atualmente, em 2019, são apenas 9. Trata-se do reflexo da continuidade e aperfeiçoamento das campanhas e abordagens sociais voltadas ao atendimento dessas pessoas.

“Iniciamos e recompomos a abordagem social oferecida pela SEMADS. A melhorar a situação dessas pessoas foi o foco principal, determinado pelo Prefeito Jesus Chedid. Nós encontramos, aproximadamente, 120 pessoas nessas condições no início da gestão. A partir desses números, a Secretaria estruturou e intensificou a abordagem social, o atendimento no Centro POP e no Albergue Municipal”, ressaltou a Secretária de Ação e Desenvolvimento Social Margarete Alvarenga.

A Secretaria Municipal de Ação e Desenvolvimento Social, responsável pelas abordagens sociais, divulgou números expressivos das ações realizadas em 2018. Foram 1257 pessoas atendidas no Centro POP; 699 pessoas abordadas na Abordagem de Rua/Ação Intensiva (Busca Ativa e Denúncias) com apoio da Secretaria Municipal de Segurança e Defesa Civil – GCM; 1036 passagens de ônibus ofertadas aos itinerantes e migrantes de outros municípios; 333 encaminhamentos ao Albergue Municipal Maranata; 125 encaminhamentos para atendimento na rede pública de saúde (UBS, UPA, CAPS AD, Santa Casa e HUSF); 32 encaminhamentos para o Posto de Atendimento ao Trabalhador; 80 direcionamentos para fazer a documentação; e 10 recâmbio de pessoas para suas cidades origem.

O Centro de Referência Especializado na População de Rua – Centro Pop é um espaço de referência para o convívio em grupo, com acompanhamento e atendimento psicossocial, investigação social, identificando as relações familiares e promovendo o retorno desse vínculo para que essas pessoas saiam das ruas. No local, também são oferecidos café da manhã e da tarde, banho, encaminhamento para consultas, retirada de 2ª via de documentos, inserção no mercado de trabalho e participação em cursos profissionalizantes. Pode-se observar que a efetividade das ações está relacionada a intensificação dos atendimentos especializados; Em 2015 foram 875 atendimentos; 805 em 2016; 1593 em 2017; fechando com 1257 em 2018.

A Administração Municipal também trabalha com a campanha “Dê oportunidades, não esmola!”, que orienta os munícipes a encaminharem pessoas em situação de rua aos serviços da SEMADS, não dar esmolas e não deixar os imóveis abandonados. O objetivo dessa campanha é conscientizar a população, fortalecendo parcerias com as entidades e ações de rua, ofertando cidadania e dignidade para a superação deste problema.

Em continuidade a esse trabalho, inúmeras ações foram necessárias e estão sendo planejadas, como a recomposição das equipes de atendimento aos moradores de rua nos equipamentos Centro Pop, Albergue Municipal e Abordagem Social, com cuidadores, assistentes sociais e psicólogos; notificações e lacração de prédios abandonados; Rondas Ostensivas da GCM) em pontos estratégicos; formalizar parcerias e cooperação com entidades sociais; inserir essas pessoas de volta ao mercado de trabalho; avaliar os casos que demandem internação compulsória; inseri-los nos programas habitacionais; capacitar e valorizar os funcionários municipais e Entidades; continuar com as campanhas informativas e de conscientização à população sobre os moradores de rua e os serviços da Prefeitura. Ainda dentre as ações, está o projeto de reforma e ampliação do Albergue Municipal Maranata a fim de melhorar a estrutura do local.

A Secretária Margarete também relata as dificuldades encontradas nesse trabalho “foram principalmente a questão dos prédios abandonados, que acabam sendo utilizados por essas pessoas para pernoitar, utilizar drogas. É uma ação intensiva, inclusive com a Fiscalização da Secretaria de Obras, para que os proprietários desses imóveis fossem notificados. Uma outra questão também era o processo de apoio que a própria sociedade estava dando indiscriminadamente para as pessoas e fazendo com que elas ficassem na rua. Outra ação que temos focado é para que os municípios que são divisas com Bragança como Tuiuti, Pedra Bela, Vargem e Atibaia também tenham atendimento melhorado às pessoas em situação de rua, pois Bragança como sede de região acaba atraindo as pessoas para cá.”

Por fim, na última atualização da SEMADS foram identificados e cadastrados, tanto no serviço de assistência social quanto de segurança, 9 pessoas que usam a rua frequentemente para pernoite e utilização de álcool e drogas. Essas 9 pessoas são de Bragança Paulista, possuem vínculos, familiares e residência, porém, diante da situação muitas vezes a família acaba se desvinculando e eles também acabam não procurando mais a família; Então, umas das dificuldades permanentes é a questão da dependência química e o uso de álcool.12.02.2019 Semads Kombi adesivada (3)

Cabe ressaltar que qualquer pessoa pode solicitar uma equipe de Abordagem Social em qualquer ponto da cidade, basta entrar em contato com o Centro POP, pelo telefone (11) 4032-6400 / (11) 94319-3739 ou se dirigir ao Centro, localizado na Avenida Doutor Adriano Marrey Junior, 967, na Penha.

 

Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Protected by WP Anti Spam