Em Monte Verde, PMMG e Secult iniciam a implantação da Rede Integrada de Proteção ao Turismo

O evento contou com a presença do Comandante Geral da Polícia Militar Coronel Rodrigo Rodrigues e do Secretário de atestado de Cultura de Minas Gerais Leônidas Oliveira

A Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) e a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais  (Secult) implantaram na sexta-feira, 17, em Monte Verde, no Sul de Minas, a Rede Integrada de Proteção ao Turismo. A cidade é a primeira a ser contemplada com o projeto que é fruto de um Termo de Cooperação firmado entre PMMG e Secult e que tem como objetivo fomentar o turismo, a cultura e a segurança pública nos municípios mineiros.

O evento de lançamento contou com as presenças do comandante-geral da PMMG, Rodrigo Sousa Rodrigues, do secretário de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Leônidas Oliveira, da subsecretária de Estado de Turismo

Milena Pedrosa,  do diretor de operações da PMMG, coronel Flávio Godinho, do comandante da 17ª Região de Polícia Militar, de Pouso Alegre, Lucas Pinheiro dos Santos Neto, do chefe da Seção de Polícia Comunitária da Polícia Militar, Capitão Ronan Sassada Silva, além de outras autoridades. A inauguração em Monte Verde contou também com a parceria da Prefeitura Municipal de Camanducaia.

A implantação da Rede Integrada de Proteção ao Turismo foi marcada pelo descerramento de uma placa e por homenagens. No evento, o secretário Leônidas Oliveira e o comandante-geral da PM, Rodrigo Sousa Rodrigues, também receberam uma moção de congratulação da Prefeitura de Camanducaia.

“O Governador Romeu Zema determinou que transformássemos Minas no melhor lugar para se viver, trabalhar, empreender e também “turistar”. O que vemos em Monte Verde é o nascimento de uma sementinha, que gerará frutos e mais frutos. A Polícia Militar agradece a confiança da população e do executivo local e reitera a gratidão de poder participar da grandeza desta política pública”, disse coronel Rodrigo.

O comandante-geral destacou ainda que atuação da corporação, por meio de uma polícia de proximidade, amplia a responsabilidade da corporação de conhecer as dificuldades e problemas das localidades e buscar solução e, para isso, as parcerias são fundamentais. “A Rede Integrada de Proteção ao Turismo trata muito da importância de cada indivíduo se sentir dono do projeto também e participar ativamente, despertando o conceito de pertencimento”, ressaltou.

Retomada

O secretário  comemora mais este avanço em direção à retomada do turismo em Minas, citando as várias recentes conquistas que posicionam o estado na dianteira entre os destinos do país, com atrativos ligados às paisagens naturais, patrimônio histórico, cozinha mineira, entre outros. “Não é à toa que Minas Gerais ocupa a liderança, hoje, em vários rankings relacionados a turismo. Registramos o maior crescimento de atividades turísticas no país em comparação aos outros estados brasileiros, com 10 pontos percentuais acima da média nacional. Temos todos os recordes, como, por exemplo, o de ser um dos destinos mais acolhedores do mundo; abrigamos três das 10 regiões mais acolhedoras do Brasil, entre elas Monte Verde; além disso, São Bartolomeu, distrito de Ouro Preto, acaba de ser indicado um dos três principais destinos de turismo rural do Brasil em uma competição da Organização Mundial do Turismo; temos os melhores queijos do Brasil, e estamos em segundo lugar no mundo, perdendo apenas para os queijos da França; e inauguramos nossa primeira representação internacional na Europa”, aponta Oliveira.

Mobilização

As localidades interessadas em fazer parte da Rede Integrada de Proteção ao Turismo podem se inscrever até o dia 8/10.

Para solicitar a implantação de uma Rede, a localidade deve cumprir alguns critérios: ser um destino turístico; integrar a Política de Regionalização da Secult; possuir Conselho Municipal de Turismo ativo; estar cadastrada na Plataforma Integrada do Turismo (PIT).

A PMMG também estabelece algumas ações que precisam ser seguidas pelos municípios e comunidades para que participem da Rede: mobilização social local; cadastro dos integrantes da Rede junto à PMMG; participação ativa nas reuniões periódicas da Rede; adesão ao projeto “Cidade Limpa, Comunidade Ativa”.

Para melhor avaliar a necessidade de criação de uma rede, além das estratégias mais adequadas a serem adotadas em determinado local, a Secult e a PMMG utilizarão informações presentes na Plataforma Integrada do Turismo (PIT).

Fonte: Assessoria de Comunicação Organizacional – 59º BPM

turismo mv Sem título1 Sem título2

Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Protected by WP Anti Spam