Extrema é a primeira em Minas Gerais em Gestão de Excelência

Ranking divulgado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (FIRJAN) classificou o município de Extrema como Gestão de Excelência, alcançando a posição de 1º lugar no Estado de Minas Gerias. O resultado partiu de estudos e pesquisas com ano base 2018, que avaliaram a gestão pública de 5.337 municípios brasileiros, onde vive 97,8% da população.

Com nova metodologia, a FIRJAN criou o Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF) para contribuir com o debate sobre a eficiência da gestão pública. O estudo é composto por quatro indicadores: IFGF Autonomia, IFGF Gastos com Pessoal, IFGF Liquidez e IFGF Investimentos, com notas que variam de entre 0 e 1, sendo que quanto mais próxima de 1 melhor a gestão fiscal da cidade.

Com pontuação de 0.9631, Extrema alcançou a 8º posição no ranking nacional, superando as grandes metrópoles como São Paulo, que ficou na 447º lugar, e Rio de Janeiro, na colocação 2979º. O resultado demonstra que a cidade sul mineira busca gerar receita para financiar a estrutura administrativa da prefeitura assim como, procura executar um planejamento eficiente para aumentar o investimento, indo na contra mão da realidade de diversas cidades brasileiras.

O mapa da gestão fiscal dos municípios avaliados mostra um país em estado de alerta: 73,9% deles foram avaliados no IFGF com gestão fiscal difícil ou crítica. De acordo com o estudo, 3.944 cidades estão nessa situação. Quase dois mil municípios não são capazes de gerar localmente recursos suficientes para arcar com as despesas da estrutura administrativa e 47% das cidades do país têm nível crítico de investimento, destinando apenas 3% das receitas a essas despesas.

“A pesquisa comprovou tudo o que fazemos no dia a dia. Nosso esforço e compromisso em usar da melhor maneira os recursos públicos. Temos hoje mais de 90 projetos sendo desenvolvidos em toda Extrema. Os resultados estão por toda parte. Então é claro que comemoramos o resultado da pesquisa e agradecemos a todos os servidores que se empenham para fazermos uma cidade melhor a cada dia”, comemora o Prefeito Municipal, João Batista.

O índice é inteiramente construído com base em resultados fiscais oficiais, declarados pelas próprias prefeituras. Essas informações são disponibilizadas anualmente pela Secretaria do Tesouro Nacional – STN, por meio do Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro (Siconfi).

Em 2013, quando o primeiro estudo foi realizado, o município de Extrema ficou na 11º posição na avaliação dos municípios de Minas Gerais e, alcançou o 73º lugar a nível nacional.

Fonte: ASCOM – Prefeitura de Extrema

Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Protected by WP Anti Spam