IPÊ e parceiros plantam mais de 8.000 árvores no Sistema Cantareira entre novembro e fevereiro

Mais de 370 mil mudas de árvores da Mata Atlântica foram adicionadas à região por meio de ações e projetos do IPÊ em conjunto com empresas e pessoas físicas

O período de outubro a março marca a temporada de plantios na região do Sistema Cantareira, por conta do aumento de volume das chuvas. O momento é valioso tanto para as iniciativas voltadas à restauração florestal quanto para aquelas relacionadas aos Sistemas Produtivos Sustentáveis, como Silvicultura de Nativas e Fruticultura.

Apenas nas áreas próximas às nascentes, rios, e riachos, entre os meses de dezembro e fevereiro mais de 8.000 árvores estão sendo plantadas. Esse resultado é fruto das doações de pessoas físicas (nacionais e internacionais) e de campanhas realizadas pela iniciativa privada.  A Egencia, uma empresa do grupo Expedia, que tem a Tour House como sua parceira no Brasil, por exemplo, direcionou esforços para recuperar as florestas no Brasil vinculando cada visita ao estande, durante evento de turismo em Londres, em 2020, ao plantio de 1 árvore, o que resultou em 6.000, no total. Também no ano passado, o Red Bull Bragantino realizou em parceria com o IPÊ campanha no twitter sobre as queimadas na região. A cada 15 interações por post, 50 novas mudas foram doadas à região, gerando um total de 500 árvores.

Pessoas físicas e empresas também contribuíram com a doação de 1.500 mudas de árvores via plataforma internacional Tree-Nation. “O desafio na região é enorme e todas as contribuições são super bem-vindas, afinal trata-se de restaurar florestas e melhorar a produção de água, em quantidade e qualidade para milhões de pessoas”, celebra Andrea Pupo, coordenadora de Educação Ambiental do Projeto Semeando Água, do IPÊ. O próximo plantio com as doações obtidas via plataforma será realizado até o fim de março. Até o momento, cerca de 500 mudas estão garantidas para essa ação.

Segundo levantamento do Atlas do Sistema Cantareira, uma publicação do IPÊ, apenas nas áreas de preservação permanente próximas às nascentes, rios e riachos, o total de áreas que precisam ser restauradas é de 21 mil hectares, o equivalente a 21 mil campos de futebol, ou ainda 35 milhões de árvores. “Esse é um desafio da sociedade e os plantios do final de 2020 e do primeiro mês de 2021 revelam que juntos com empresas e pessoas físicas de diversos lugares do mundo podemos ir mais longe”, pontua Andrea Peçanha, coordenadora da Unidade de Negócios do IPÊ.

Fonte: Projeto IPÊ

Area em restauracao proxima a represa atibainha_Credito_Cibele_Quirino_Projeto_Semeando_AguaPlantio_SistemaCantareira2Platio_Sistema_Cantareira

Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Protected by WP Anti Spam