MP apura denúncia de reformas irregulares em Santa Rita do Sapucaí

Reformas_SantaRitaO MP (Ministério Público) da cidade de Pouso Alegre/MG vai apurar a denúncia do Compac (Conselho Patrimônio Histórico e Cultural) de Santa Rita do Sapucaí/MG contra moradores que demoliram e reformaram casas que pertenceriam à Rede Ferroviária Federal Sociedade Anônima na cidade.

De acordo com a presidente do Compac, Jéssica Alcione Ribeiro, os moradores não podem fazer intervenções nos imóveis, que são protegidos pelo valor histórico. “O conselho tem a ação de preservar o patrimônio do município. Vamos entrar com uma ação para impedir que novas intervenções sejam feitas”, disse.

Os moradores dizem que têm autorização para as obras, mas a informação é contestada pelo conselho, já que parte da história da rede ferroviária fica no bairro, onde há mais de 100 anos abrigava a estação de trem. Os imóveis foram construídos para abrigar funcionários da Rede Ferroviária. Segundo o lavrador Alaor Dádive dos Santos, poucas casas estão ocupadas e depois da demolição da estação ferroviária, nenhum responsável pela Rede Ferroviária esteve no bairro. “Aqui está cheio de mato e tudo desativado. Ninguém apareceu por aqui”, contou.

Com o ‘abandono’ do local, alguns moradores fizeram mudanças nos imóveis, mas garantem que tiveram autorização para as reformas, como foi o caso do aposentado José Ferreira, que ainda contesta a precariedade das casas.  “Recentemente eu troquei o telhado e as janelas já que a construção é antiga e poderia desabar, cair em cima de uma criança e aí, como ficaria? Se existe alguém que toma conta, faz muito tempo que não aparece para resolver nada”, destacou.

Moradores teriam reformado imóveis que pertencem a empresa ferroviária.

Assim como ele, o jardineiro Nilton Ferreira também fez intervenções no imóvel onde mora. A casa pertence à família dele. “Parte do imóvel caiu sozinha por ser antiga e a outra parte eu vou melhorar. Fiz um investimento de R$ 12 mil e tenho a ordem de um engenheiro para fazer as obras. A orientação é que as intervenções respeitassem o projeto original e eu sigo isso”, pontuou.

O Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre) foi procurado e questionado sobre a autorização de demolição das casas. A assessoria de imprensa do órgão destacou que não conseguiu a informação já que os servidores em Brasília/DF estão em greve.

Fonte da Foto: Reprodução/EPTV

Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Protected by WP Anti Spam